Ir para o conteúdo

Câmara Municipal de Maracaju - MS
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
ABR
29
29 ABR 2021
CÂMARA DE MARACAJU FECHA O MÊS DE ABRIL DESTACANDO A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE DE TEA.
O transtorno do espectro do autismo (TEA) é um transtorno neurológico caracterizado por comprometimento da interação social, comunicação verbal e não verbal, e comportamento restrito e repetitivo.

Os sinais geralmente desenvolvem-se gradualmente, mas algumas crianças com autismo alcançam o marco de desenvolvimento em um ritmo normal e depois regridem.

Apesar de ser estudado há algum tempo, é ainda um distúrbio no qual existem inúmeras questões sem resposta, precisamente pelo campo amplo, complexo e com uma multiplicidade de variações dentro do espectro. É cada vez mais consensual e, quanto mais as pesquisas avançam neste sentido, mais se vai confirmando que quanto mais cedo for iniciada a intervenção no transtorno do espetro do autismo, mais fácil será evitar estacionar e agravar os problemas, bem como possíveis aparecimentos de efeitos secundários, a intervenção irá proporcionar o desenvolvimento das crianças autista que não é limitada, mas que precisa conquistar sua independência familiar e social.

Em Maracaju a população conta com a AMAR - Associação Amigos do Autismo de Maracaju, que há dois anos desenvolve trabalhos, buscando a capacitação dos pais e profissionais. Com cerca de 28 crianças cadastradas, a associação se mantém por meio de doações, e ações envolvendo toda a comunidade.

Utilizando o método ABA, que é análise do comportamento aplicada, ou ABA (Applied Behavior Analysis, na sigla em inglês) é uma abordagem da psicologia que é usada para a compreensão do comportamento e vem sendo amplamente utilizada no atendimento a pessoas com autismo.

A Presidente da AMAR - Thiane Lima Balbuena, destaca os desafios das mães durante a pandemia, “Acredito que esse período pandêmico trouxe diversos sentimentos, por vezes a insegurança e medo de uma doença ainda sem conhecimento, o desafio de tomar o papel de mediadora de ensino em casa, uma vez que a não ida à escola que por enquanto ainda não é seguro, a parada das terapias que desestabilizou o desenvolvimento de nossas crianças. Contudo, tirando um lado positivo desse cenário todo, foi a oportunidade de passar mais tempo com o filho (a) em casa e poder assumir o papel principal no desenvolvimento, sendo necessário executar as orientações dos terapeutas, professores e profissionais que atendiam as crianças, mesmo com a dificuldade no princípio, isso acaba se tornando hábito e colabora para o estreitamento de vínculos familiar.

A Psicóloga Josane Hefler, que é mãe de um autista e já esteve à frente da Associação AMAR, fala sobre a importância de buscar um tratamento que tenha base científica e que apresente resultados, pois muitos tratamentos além de custo alto, não são eficazes. A inclusão do autista na sociedade precisa ser vivenciada e não somente falada, destaca a profissional.

O diagnóstico de autismo leva as famílias a readaptações com a necessidade de avaliações de profissionais habilitados como Neurologista, Neuropsicólogos, Psicólogos, Psicopedagogo, Terapeuta Ocupacional, Fonoaudiólogo entre outros, o atendimento precoce leva a criança avançar mais rápido.

O vereador Robert Ziemann - Presidente da Câmara Municipal de Maracaju, por meio de contato com a comunidade e famílias com integrantes portadores do TEA, foi motivado a realizar políticas públicas em favor do autismo, onde realizou visitas e estudos para a criação da AMAR, que propõe também o suporte aos pais para entender o autismo e os seus direitos. O vereador também destaca a importância da identificação precoce do autismo e da luta conjunta de todos envolvidos, tanto “a mãe como o pai da criança e do adolescente”, o respaldo familiar é que faz toda a diferença. 

O Deputado Federal Fábio Trad destinou uma emenda de R$100.000,00 (cem mil reais) em apoio ao início da Associação, além disso o vereador ressalta a busca por convênios com a Prefeitura Municipal para que a Associação possa se solidar e executar alguns trabalhos mais amplos e com mais profissionais, bem como ter a sua sede própria.

No município de Maracaju o CREAS é responsável pela emissão das carteirinhas, para comprovação em matrículas nas escolas, credenciamentos em associações, confecção de carteirinha, direito a vaga de estacionamento, fila preferencial em mercados ou até mesmo para receber o benefício, é necessário ter o Laudo Médico comprovando o TEA, e esse laudo deve ser preenchido por um médico Psiquiatra ou Neurologista.

Ainda sobre as comprovações necessárias a serem realizadas, a Lei nº 12.764/12, que garante os direitos aos autistas, conhecida como Lei Berenice Piana, discorre sobre os direitos previstos para a criança, jovem ou adulto com TEA. A pessoa com autismo “é considerada uma pessoa com deficiência”, diferentemente de uma deficiência física, a exemplo da Síndrome de Dow que tem os traços físicos, ou deficiências que são percebidas por meio do uso de um a órtese, prótese ou cadeira de rodas, o autismo não tem cara!

Essa percepção acaba sendo atribuída a profissionais da área, especialistas que trabalham com algum tipo de deficiência, mais especificamente com autismo.  Essas pessoas conseguem perceber e diferenciar uma birra de uma crise, uma dificuldade na fala, por uma “preguiça” em falar, dificuldades na interação de ordem neurológica e não somente uma timidez.  A outras pessoas essa identificação passa despercebido, muitas vezes confundido com má educação.

A conscientização auxilia muito no dia a dia, como por exemplo em uma fila de mercado, posto de saúde, loja, etc.., enfim onde o autista é posto à prova pela exposição.

Fonte: Câmara Municipal/AMAR
Autor: Assessoria de Comunicação
Local: Maracaju - MS
Seta
Versão do Sistema: 3.0.0 - 03/05/2021
Copyright Instar - 2006-2021. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia