Ir para o conteúdo

AO VIVO: 36ª SESSÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE MARACAJU..
fechar
ASSISTIR
Câmara Municipal de Maracaju - MS
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
AGO
03
03 AGO 2021
AGOSTO - MÊS DE CONSCIENTIZAÇÃO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER.
Desde o começo da pandemia, pesquisas alertam para o aumento da violência doméstica e colocam como fatores principais o maior tempo de convivência com OS agressores e a dificuldade em procurar ajuda durante o isolamento.

Agora há uma explicação preponderante sobre o porquê desse número ter crescido no Brasil. Segundo levantamento inédito do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, publicado no dia 07 de junho de 2021, a maior parte das vítimas aponta a questão financeira como grande problema.,
De acordo com o estudo, QUE FORA batizado de "Visível e invisível: A Vitimização de Mulheres no Brasil", para 25,1% das entrevistadas a falta de autonomia financeira impulsionada pelo aumento do desemprego foi o que as deixou mais vulneráveis. Maior convivência com o agressor foi citado por 21,8%, e dificuldade de procurar a polícia, por 9,2%. No geral, uma em cada quatro brasileiras sofreu algum tipo de violência no último ano, seja ela física, psicológica ou sexual.

A cada minuto ocorrem oito casos agressões físicas contra a mulher.

Nesse primeiro ano de pandemia, TIVEMOS explicações para o aumento da violência doméstica de outros países. China, Estados Unidos e Europa fizeram vários estudos sobre o perigo em conviver mais com o agressor, a dificuldade de acessar delegacias e equipamentos de saúde. Mas, SOMENTE agora pudemos ATESTAR as respostas das mulheres no Brasil, que está a dizer: o que mais pega é a parte financeira, diz estudos.

TIPOS DE VIOLÊNCIA
Estão previstos estes cinco tipos de violência doméstica e familiar contra a mulher na Lei Maria da Penha: física, psicológica, moral, sexual e patrimonial − Capítulo II, art. 7º, incisos I, II, III, IV e V.

VIOLÊNCIA FÍSICA
Entendida como qualquer conduta que ofenda a integridade ou saúde corporal da mulher.

•        ESPANCAMENTO
•        ATIRAR OBJETOS, SACUDIR E APERTAR OS BRAÇOS
•        ESTRANGULAMENTO OU SUFOCAMENTO
•        LESÕES COM OBJETOS CORTANTES OU PERFURANTES
•        FERIMENTOS CAUSADOS POR QUEIMADURAS OU ARMAS DE FOGO
•        TORTURA

VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA
É considerada qualquer conduta que: cause danos emocional e diminuição da autoestima; prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento da mulher; ou vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões.

•        AMEAÇAS
•        CONSTRANGIMENTO
•        HUMILHAÇÃO
•        MANIPULAÇÃO
•        ISOLAMENTO (PROIBIR DE ESTUDAR E VIAJAR OU DE FALAR COM AMIGOS E PARENTES)
•        VIGILÂNCIA CONSTANTE
•        PERSEGUIÇÃO CONTUMAZ
•        INSULTOS
•        CHANTAGEM
•        EXPLORAÇÃO
•        LIMITAÇÃO DO DIREITO DE IR E VIR
•        RIDICULARIZAÇÃO

VIOLÊNCIA SEXUAL
Trata-se de qualquer conduta que constranja a presenciar, a manter ou a participar de relação sexual não desejada mediante intimidação, ameaça, coação ou uso da força.

•        ESTUPRO
•        OBRIGAR A MULHER A FAZER ATOS SEXUAIS QUE CAUSAM DESCONFORTO OU REPULSA
•        IMPEDIR O USO DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS OU FORÇAR A MULHER A ABORTAR
•        FORÇAR MATRIMÔNIO, GRAVIDEZ OU PROSTITUIÇÃO POR MEIO DE COAÇÃO, CHANTAGEM, SUBORNO OU MANIPULAÇÃO
•        LIMITAR OU ANULAR O EXERCÍCIO DOS DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS DA MULHER.

VIOLÊNCIA PATRIMONIAL
Entendida como qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de seus objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluindo os destinados a satisfazer suas necessidades.

•        CONTROLAR O DINHEIRO
•        DEIXAR DE PAGAR PENSÃO ALIMENTÍCIA
•        DESTRUIÇÃO DE DOCUMENTOS PESSOAIS
•        FURTO, EXTORSÃO OU DANO
•        ESTELIONATO
•        PRIVAR DE BENS, VALORES OU RECURSOS ECONÔMICOS
•        CAUSAR DANOS PROPOSITAIS A OBJETOS DA MULHER OU DOS QUAIS ELA GOSTE.

VIOLÊNCIA MORAL
É considerada qualquer conduta que configure calúnia, difamação ou injúria.
•        ACUSAR A MULHER DE TRAIÇÃO
•        EMITIR JUÍZOS MORAIS SOBRE A CONDUTA
•        FAZER CRÍTICAS MENTIROSAS
•        EXPOR A VIDA ÍNTIMA
•        REBAIXAR A MULHER POR MEIO DE XINGAMENTOS QUE INCIDEM SOBRE A SUA ÍNDOLE
•        DESVALORIZAR A VÍTIMA PELO SEU MODO DE SE VESTIR
 
O que é Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180?
O Ligue 180 é um serviço de utilidade pública essencial para o enfrentamento à violência contra a mulher. Além de receber denúncias de violações contra as mulheres, a central encaminha o conteúdo dos relatos aos órgãos competentes e monitora o andamento dos processos.
O serviço também tem a atribuição de orientar mulheres em situação de violência, direcionando-as para os serviços especializados da rede de atendimento. No ligue 180, ainda é possível se informar sobre os direitos da mulher, a legislação vigente sobre o tema e a rede de atendimento e acolhimento de mulheres em situação de vulnerabilidade.

Você pode ligar 190 na Polícia Militar e relatar o que tiver conhecimento.
 
 
Fonte: Câmara Municipal
Autor: Assessoria de Comunicação
Local: Maracaju - MS
Seta
Versão do Sistema: 3.1.5 - 04/10/2021
Copyright Instar - 2006-2021. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia